Arquivos da categoria: aulas

Dançar pode prevenir envelhecimento do cérebro e Alzheimer, diz pesquisa

Aulas de Dança de Salão

Um novo estudo mostrou que dançar pode ajudar pessoas mais velhas a reverter sinais de envelhecimento no cérebro. A atividade também pode contribuir no tratamento e prevenção de Alzheimer.

Publicada no periódico Frontiers in Human Neuroscience, a pesquisa foi feita por cientistas do Centro Alemão para Doenças Neurodegenerativas de Magdeburgo.

Ao todo, 26 idosos participaram da análise. Eles foram dividos em dois grupos: o de dança, com 14 participantes que tinham uma média de idade de 67 anos. E a turma que fazia exercícios de resistência e flexibilidade, com 12 pessoas, sendo que a idade média foi de 69 anos.

Durante 18 meses, os idosos tiveram rotinas de atividades físicas. O resultado do estudo apontou que ambos grupos demonstrara melhora no funcionamento do hipocampo — região relacionada a doenças, como o Alzheimer, pois é ‘sede’ da memória e do equilíbrio do corpo humano.

Entretanto, somente a turma de dança apresentou aumento significativo na melhora do equilíbrio. Para os pesquisadores, isso está relacionado aos movimentos dançantes.

“Nós tentamos oferecer aos idosos do grupo de dança uma constante mudança na rotina com diferentes gêneros músicas (jazz, música latina e line dance)”, disse em comunicado Kathrin Rehfeld, autora do diagnóstico.

“Passos, movimentos com os braços, formações, velocidade e ritmo eram trocados a cada duas semanas para mantê-los no processo de aprendizado”, explicou. “O aspecto mais desafiador para eles foi lembrar das aulas sob pressão do tempo e sem nenhuma dica do instrutor.”

Com o estudo, a equipe agora quer desenvolver novos programas de exercícios para ajudar a prevenir o declínio de funções mentais provocados pelo envelhecimento.

(Com informações de IFL Science)

 

Dança do Ventre, 10 motivos para praticar!

dançadoventre1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1 – Perca a timidez e faça novas amigas!
As aulas de dança do ventre farão com que você desenvolva a sua capacidade de se relacionar mais em grupo, já que ao dançar você terá que deixar a timidez de lado e socializar com suas colegas de aula e logo com o publico que futuramente irá prestigia-la.

2 – Desperte sua Sensualidade.
Esta dança vai despertar ainda mais a sua feminilidade, a sutileza e os movimentos leves da dança irão fazer aflorar ainda mais a essência de ser mulher, não há outra dança que trabalhe tão bem esse aspecto como a dança do ventre.

3 – Autoestima Imbatível!
Esta modalidade trabalha a mulher de dentro para fora e vai melhorar a sua autoestima, e fazer você gostar cada dia mais do seu corpo.

4 – Melhore sua Consciência Corporal.
Você vai melhorar e muito a sua consciência corporal e sua coordenação motora, afinal não é fácil isolar as partes de seu corpo fazendo movimentos diferenciados, a dança do ventre exige concentração e muita habilidade e em 3 meses você já vai sentir a diferença.

5 – Modele seu Corpo.
Os exercícios de uma aula de Dança do Ventre são capazes de tonificar e enrijecer músculos dos braços e do abdômen, afinar a cintura e fortalecer diversas partes de seu corpo, além de queimar calorias, então se associado a uma alimentação balanceada leva ao emagrecimento.

6 – Torne-se mais Flexível.
Um corpo flexível significa mais saúde e bem-estar, pois diminui os riscos de lesões, sendo assim é inegável a importância da flexibilidade para uma boa performance na dança do ventre pois a modalidade requer uma alta solicitação de movimentos de rotação externa, flexão, extensão do quadril além de outras partes do corpo, então a pratica regular irá melhorar e muito sua flexibilidade.

7 – Promoção da Saúde.
A prática regular aumenta a circulação sanguínea, relaxa o corpo, alivia a insônia e a prisão de ventre além de combater o estresse.

8 – Saúde Física e Mental.
Dançar desenvolve o raciocínio rápido, desenvolve a criatividade e auxilia na liberação da endorfina que é o hormônio que promove o bem estar e o prazer.

9 – Felicidade Plena.
É comprovado que dançar combate a depressão, estimula o convívio social melhora o humor e aumenta a alegria de viver.

10 – O melhor de tudo!
Dançar não tem idade.
Não há limite para começar a dançar, toda mulher pode praticar Dança do Ventre aos 13, 20, 30, 40, 60…

Então vamos começar? Aqui na Dance Sempre você tem variedade de horários, planos flexíveis para praticar!

Confira os horários em http://dancesempre.com/horario/danca-do-ventre e venha fazer uma aula experimental gratuita!

O que é a dança contemporânea?

A dança contemporânea é uma coleção de sistemas e métodos desenvolvidos da dança moderna e pós-moderna, ela é muito mais que uma técnica específica, mais até que os outros tipos reafirmam a especificidade da arte da dança.

Dança contemporânea não é teatro, nem cinema e muito menos literatura, não precisa de mensagem, de histórias e uma trilha sonora completa, como ocorre na dança clássica, onde o bailarino geralmente executa coreografias prontas e segue um roteiro coreográfico pré-concebido, diferentemente da dança contemporânea onde o corpo em movimento estabelece sua própria dramaturgia, musicalidade e história, criando outro tipo de vocabulário e sintaxe.

Para a ciência o pensamento se faz no corpo e o corpo que dança se faz pensamento, ou seja, completam-se, isso se evidencia nesse estilo de dança. Ela não se define em técnicas ou movimentos específicos, pois o bailarino tem autonomia para construir suas próprias particularidades coreográficas.

dancacontemporanea2A liberdade trazida pela perspectiva não significa que ela
ignora as ideias fortes e a inventividade das grandes obras de qualquer forma artística, nem mesmo um domínio técnico. O corpo na dança contemporânea é constituído na maioria das vezes a partir de técnicas somáticas, assim trazem o trabalho da conscientização corporal e do movimento. Para Jean George Noverre, um grande pioneiro da dança contemporânea, é necessário a transgressão das regras. Ele diz que será preciso transgredi-las e delas se afastar constantemente, opondo-se sempre que deixarem de seguir exatamente os movimentos da alma, que não se limitam necessariamente a um número determinado de gestos, isto é, não perder um determinado ponto, deixar o corpo fluir sem limites de acordo com os movimentos, não apenas executá-los e sim senti-los.

dancacontemporaneaNum mundo em constante mudança, onde se tem diariamente tantas
conquistas e descobertas sobre nós, ficar tratando a dança como apenas uma repetição mecânica de passos bem executados é reduzi-la a algo menor, ou seja,  assim como as pessoas mudam durante o tempo, a dança também muda. Portanto, o ser humano pode usufruir mais de suas habilidades criativas e ir bem mais
longe.

Esta é a proposta da dança contemporânea, na medida em que dá mais
liberdade ao bailarino, o incentiva a ir além dos seus limites e a cada dia
evoluir junto com a dança.

Texto de Francielly Farias

Fonte: http://www.escolabolshoi.com.br/bolshoi/Portugues/detPostagens.php?c=MjA2NA%3D%3D

O que dançar traz de bom para a vida?

o-que-dancar-traz-de-bom-para-a-vidaPor Flavia Paradela

Antes de elaborar qualquer alfabeto escrito, o ser humano dispunha de uma complexa ferramenta, porém de infinitas possibilidades de expressão: o corpo.
Usando a emissão de sons guturais ou monossilábicos, explorando seu gestual de forma espontânea ou codificada, os primeiros habitantes da Terra buscaram comunicação entre si e com o Incognoscível.

Dançar para conseguir a caça (o alimento), dançar para os deuses e deusas da natureza, dançar para a procriação, dançar para a guerra, para comemorar a colheita.
Assim como criaram utensílios que facilitassem as atividades diárias, hoje recebendo a denominação de objeto de arte nos museus, a dança era parte integrante da vida nos primeiros tempos, antes de ser projetada para espaços específicos para sua apreciação.

dançarOnde foi que perdemos a conexão com o nosso corpo e com o movimento inerente a ele?

Uma das explicações pode estar em quando o homem deixa o nomadismo para fixar-se em lugares onde possa cultivar ou extrair algo, criando sua prole, listando agregados, e assim elaborando ações que organizem estes pequenos grupos que aí se formam, já esboçando o que entenderíamos como sociedade posteriormente.

Na Grécia, berço de muitas ideias que temos permeado em nosso tempo desde então, surge o conceito de sociedade, com leis que determinam quem é cidadão, seus direitos e deveres, qual a posição de cada elemento neste contexto e suas funções.

No início tínhamos o comando das tribos através do matriarcado, onde respeito e sabedoria eram recebidos com reverência e não aceitos através do medo, injetado com a ocupação pelo patriarcado.

No matriarcado, a ideia de união do masculino e feminino em cada ser era algo natural, enquanto no patriarcado é feito um corte, soterrando o culto à Grande Deusa e todos os rituais (incluindo a dança como forma de oração) a ela relacionados, segregando estas partes, que por si só são inseparáveis.

Hoje, apesar de ainda vivermos tantas formas de preconceito, há uma abertura de consciência entre homens e mulheres, mesmo que tardiamente, onde se permitem vivenciar seu gesto, corpo, movimento nas mais variadas modalidades de dança existentes.

Deixando um pouco de lado a busca estética da dança, que se conquista através de maior disponibilidade de tempo para treino contínuo, o ato de dançar contribui para um movimento energético interno, fazendo circular o que estava parado, aumentando o fluxo de respiração, oxigenação do cérebro, ligações sinápticas, propiciando um mover-se mais fluído, pensamentos mais claros, coerência entre mente e gesto.

balletDançar provoca ainda um olhar mais atento para tudo ao nosso redor, assim como o que nos acomete pelo lado de dentro: onde estão os pontos fracos e fortes, onde há maior rigidez ou flexibilidade, quais canais de percepção atuantes, o que de ambos os lados (dentro e fora de mim) se repelem ou se aproximam e que são combustíveis para o agir ou não-agir.

 

Dançar propicia a integração. O eu comigo mesmo, o eu com o outro, o eu com o mundo.

Somos todos, peças de uma mesma engrenagem, que está em constante movimento e sempre faz a cada um o convite de permitirmo-nos as infinitas possibilidades que a vida oferece a cada instante.

Estagnação foi um conceito criado e cultuado pelo homem, porém, o Universo cria sua própria dança sempre que o movimento se faz necessário.

Reconhecer que há em si a porção masculina e feminina, cada um com as atribuições que lhe são específicas, porém complementares, é parte deste processo de integração.

Aproximar mente-corpo-espírito é unir elos fundamentais para uma vida criativa, próspera, equilibrada, e a dança nos dá este caminho.

Sabe aquela música que quando vocês ouvem sempre uma parte do seu corpo se manifesta, convidando-o a dançar? Pois então! Coloque-a em alto e bom som (mesmo que com fones de ouvido para não perturbar o vizinho) e ponha-se à mexer, sem se importar com considerações de qualquer natureza.

O melhor de tudo será a sensação de alegria e bem estar que isto trará a você!

Dance por qualquer razão, pois o corpo não cria distinção ao expressar-se, e sim viabiliza a inclusão do que faz uma totalidade.

Por Equipe Instituto Biosegredo

Fonte: http://horoscopovirtual.uol.com.br/artigos/o-que-dancar-traz-de-bom-para-a-vida

Dança dos Noivos

A primeira dança do casal é um momento marcante da festa. Pra ficar ainda melhor, que tal fazer umas aulas de dança aqui na Dance sempre e surpreender?

Músicas bem escolhidas, aliadas a belas coreografias, atraem a atenção dos convidados e causam admiração em quem assiste.

Mesmo que a opção seja a tradicional valsa dos noivos, o ensaios farão com que vocês se soltem e dancem de uma forma mais bonita e elegante, sem precisar ficar só no “dois pra lá e dois pra cá”.

DANÇA-DOS-NOIVOS

8 dicas para arrasar na primeira dança

1- Escolham a música com bastante antecedência para que tenham tempo de ensaiar.

2- Entrem em contato com a Dance Sempre para agendar as aulas, que podem ser no dia e horário que vocês quiserem.

3- Deixem a timidez de lado e se soltem para surpreender ainda mais os espectadores, porém se vocês são muito tímidos  evitem performances muito exageradas e escolham uma música bonita com passos simples.

4- Ao escolher uma música e elaborar a coreografia, vejam se os passos são possíveis de serem executados com o modelo do vestido escolhido ou se é possível uma troca de vestido.

5- Permita que o professor oriente vocês sobre o que fazer de acordo com o preparo físico de cada um.

6- Evitem comentar com os amigos e parentes sobre a música escolhida, a surpresa será ainda melhor.

7- Oriente a cerimonialista para que não deixem as crianças invadirem a pista na hora da entrada de vocês, crianças dançando são bonitinhas e sempre roubam a cena.

8- Mesmo que algum passo saia errado na hora, mantenham uma postura confiante e continuem dançando como se nada tivessem acontecido, afinal ninguém, além de vocês saberá que algum passo saiu errado. Aqui na Dance Sempre editamos a música que o casal desejar, até que ela fique perfeita ao gosto de vocês, sem nenhum custo adicional!

Sugestões de música para a dança dos noivos:

Tendências:

Ed Sheeran – Thinking Out Loud

Christina Perri – A Thousand Years

Valsas tradicionais

Danúbio azul – Johann Strauss

Valsa do imperador – Johann Strauss

Contos dos Bosques de Viena – Johann Strauss

Tangos

Por una Cabeza – Carlos Gardel

El tango de Roxanne

Encanto Rojo – Fabio Hager

Valsa Maluca

Boleros:

She will be loved – Maroon 5

Besame Mucho – Consuelo Velasquez

Você é linda – Caetano Veloso

Para mais sugestões entre em contato com a gente! Telefone: 41 30762122 Whatsapp: 4198865633 [email protected]  |  www.dancesempre.com

10 motivos para você aprender dança de salão

Dança de salão Ser saudável envolve vários fatores, os principais deles são alimentação balanceada e exercício físico. Para os que não gostam muito dos exercícios tradicionais das academias, mas querem praticar alguma atividade, uma opção é a dança de salão. Antes que você se imagine dançando no “Baile da Saudade” com o seu avô, saiba que a prática está ganhando espaço e conquistando gente de todas as idades. Os ritmos da dança de salão vão desde os clássicos tango e bolero, até os latinos samba, salsa, zouk e os “badalados” forró e sertanejo. Existem inúmeros motivos para aprender dança de salão, confira 10 motivos para você se matricular em uma aula de dança de salão ainda hoje:

1. Dançar faz bem para a saúde: aumenta a frequência cardíaca, estimula a circulação do sangue e melhora a capacidade respiratória;

2. Além das aulas, a dança de salão é uma atividade a dois: aumente seu círculo de amizades;

3. Acolhe todo mundo: não existe restrição de idade, sexo ou tipo de corpo;

4. Autoconhecimento: você passa a conhecer melhor seu corpo quando dança;

5. Emagrece! Uma aula de dança de salão pode queimar até 700 calorias;

6. Depois de um dia estressante de trabalho, dançar relaxa;

7. Aumenta a autoestima: quando você dança, mais pessoas olham para você; 8. Vence timidez e ganha mais confiança;

9. Trabalha a postura, a agilidade e a coordenação motora;

10. Dançar aumenta a qualidade de vida e te faz mais feliz. Experimente!

Então não perca mais tempo e venha pra Dance Sempre!